Jornal Taperá

O Taperá surgiu em 21 de abril de 1964 como uma revista semanal. Só depois de 10 anos, no dia 20 de abril de 1974, ele passou a ser um jornal impresso pelo sistema tipográfico. Na década de 80 sofreu a primeira modernização, com a compra de linotipos e impressoras planas. Mas, por que Taperá? O que é um taperá? Taperá, segundo o Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa é uma ave da família dos passeriformes. “A cor de suas penas é pardo-acinzentada, mais clara na parte inferior, com o meio do peito e o abdome branco. É conhecida também como andorinha-do-campo, major e chabó”. Esse tipo de andorinha é o símbolo de Salto, pois bandos delas eram vistos ao amanhecer e ao entardecer, quando chegavam ou saiam, depois de passar a noite agarradas nas pedras da cachoeira. Utilizando a ave-símbolo da cidade como nome, nasceu o jornal Taperá. Os fundadores do jornal foram: Januário Manoel Carola, Edmur Ignácio Sala e Valter Lenzi. Os dois primeiros faleceram em 1974 e 1996, respectivamente. Porém, quando faleceu, Edmur não ocupava mais a direção do jornal, pois se afastou nos primeiros anos de existência. Atualmente à frente da direção do Jornal Taperá está Valter Lenzi, que é também o editor. O Jornal Taperá é o único órgão de imprensa bissemanal da cidade, com circulação em Salto e região, sendo líder incontestável tanto em número de assinantes como de venda avulsa e que há 50 anos vem conquistando a preferência do público leitor e dos anunciantes sempre pautando pela imparcialidade, credibilidade, transparência e responsabilidade.