Luiz Fuganti

Luiz Fuganti é filósofo, autor de uma obra que há trinta anos é cada vez mais demandada. Como pensador nômade da filosofia da diferença, atua criando e ministrando palestras, cursos e consultorias para grupos e pessoas de diversas áreas - incluindo, arte, ciências médicas, sociais, da infância, justiça, educação, políticas públicas, ética, política e cidadania. Realiza também sessões de terapia individual e em grupo, tanto presencial quanto online, com foco na esquizoanálise. Desde a juventude, enquanto cursava a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, encontrou aliados para seu pensamento inquieto, e foi profundamente tocado pelos pensamentos filosóficos de Nietzsche, Deleuze e Spinoza; e acabou por mergulhar de vez na filosofia. Em seu mestrado, propôs uma investigação inédita sobre o pensamento medieval, em Duns Scot. Em 1986 começou a criar diversos cursos livres de filosofia, entre eles, a "Formação do Pensamento Ocidental", "Educação para a Potência" e "Ética como Produção de Si". É idealizador da Escola Nômade de Filosofia, - um movimento nômade de pensamento e práticas de criação de si, atuando na implementação de movimentos éticos e estéticos em arte e cultura. Como pensador da saúde, um dos focos principais de sua atuação é problematizar uma instrumentalização para a prática da esquizoanálise, desconstruindo noções e práticas presentes em um tipo de clínica que enquadra o 'paciente' em formas de assujeitamento. Nessa perspectiva, participou da formação dos agentes de saúde mental que atuaram na primeira intervenção antimanicomial do Brasil, ocorrida na Casa de Saúde Anchieta, na cidade de Santos. Realizou na África, em Moçambique, no ano de 2005 um ciclo de conferências focadas em três temáticas: A Grande Saúde; Ética e Política e Arte e Produção de Si.